Entre Bemóis e Sustenidos, suspiros idos.








11 de mai de 2012

Exercício da manhã

Calçada petit-pavé branco e preto
minimalista: cada prédio se veste.
É sépia cada cheiro de água.

Lança-se o marrom
da pedra cuspideira pisada.
Pés azuis enferrujados.

E como cada nuvem gelo se abraça no horizonte

O ônibus cinza; amarelo; avermelhado
gelado tosse vapor
branca a fumaça de um cigarro.

Nuba-se a vista: o pó do sono.
O dia é a noite ao despertar.

4 de nov de 2010

FALA

Tudo será difícil de dizer:
a palavra real nunca é suave.
Tudo será duro:
luz impiedosa excessiva vivência consciência demais do ser.
Tudo será capaz de ferir.
Será agressivamente real.
Tão real que nos despedaça.
Não há piedade nos signos e nem o amor:
o ser é excessivamente lúcido e a palavra é densa e nos fere.

(Toda palavra é crueldade.)

Orides Fontela

21 de out de 2010

Questão

No rio que não é
o mesmo ser que passa
mergulha
E banha-se e molha-se e bebe-se todo
no mesmo rio
no que passa.

(No mesmo rio, que passa?)

21 de set de 2010

Ah, o amor!
um encanto em cada canto.

Ah, o amor!
um encantado, em seu canto.

11 de jul de 2010

Se em si

Se encontrar em sua própria identidade,
se rever se requer
alteridade.
Se de Si:
bemol ou sustenido.
Se de Lá
Se der, Dó.
Suster-se de si,
absorver-se verter-
se em si mesmo:
coisa alguma de si.
Sê.
Si.

Angustiar-
se em si
si em
em sê...

15 de jun de 2010

Felizes para sempre

Se Portugal zero a zero com Costa do Marfim
Brasil ganhando de Coréia do Norte
e de Costa
e de Portugal,
viria Cristiano Ronaldo para estas plagas
ser gauche na vida?

Viria a seire o Brasil a terra do nunca?
Viria a seire Portugal dominada por Dunga?
Viria a seire a história universal repaginada em seu visu?

Vudu! Africa do Sul.

13 de mai de 2010

Há uma ponte acima da rápida
De lá vejo os carros de faróis acesos todos
subindo em alta velocidade.
A minha inércia não me move
Estou parada e a mente vai
Junto com os automóveis a mais de 100.
Macacos me mordam e pulem no meu telhado
Espante galináceos e gatos no cio.

Este barulho me atormenta.

Caia chuva só em mim
Para que daqui a cinco minutos o mundo pare
O universo
Para que eu me movimente.